Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Daniela Samarra

Poemas e prosas de uma sopa de erros, que transbordou no início da fervura.

Daniela Samarra

Poemas e prosas de uma sopa de erros, que transbordou no início da fervura.

Chuvas de Abril

16.04.21, Daniela Samarra

Chora o céu,
Para me ver feliz.
Pois, ele sabe o quanto gosto,
Dos cheiros do meu passado.

Em que tudo era leve,
Nunca pesado.

A água cai forte.
Uma gota faz o som de mil.
Chove, chora e não pára.
Nota-se que é Abril.

Eu aqui fico,
A ouvir-te cair.

Sinto-me em casa.
Sinto-me com saudade.
Do tempo em que tudo era fácil,
Do tempo em que tinha liberdade.

2 Comentários

Comentar post